: : Inicio De Pastor para Pastor Mudar a atmosfera na Igreja






Mudar a atmosfera na Igreja

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Ensinos - De Pastor para Pastor
Escrito por João Cardoso   


“Olhai por vós, e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue”. (Actos 20:28)


Ter viajado, permitiu-me experimentar muitos tipos diferentes de culturas, cidades, nações e lugares. Cada um tem a sua própria atmosfera. Por vezes, pode ser inexplicável, como a atmosfera em certas cidades está marcada pela impureza, perversão e forças do inferno nos ares. É uma atmosfera invisível.


De facto, a atmosfera é uma força muito poderosa nas nossas vidas, famílias, sociedade e igrejas. A atmosfera tem poder para mover as nossas emoções, penetrar nos nossos pensamentos e moldar-nos durante aquele momento.


COMPREENDER O PODER DA ATMOSFERA

A palavra “atmosfera” significa: uma influência ou espírito penetrante, disposição geral ou ambiente social. A atmosfera é afectada pelo ambiente, música, arte e espíritos (Ef. 6:10-12). A atmosfera pode ser afectada por uma mente carnal, confusa, palavras, por forças demoníacas ou pelo Espírito Santo de Deus.


A atmosfera de uma igreja pode ser “belorenta”, estagnada, maçadora, confusa, crítica, legalista e fora de contacto com as pessoas. Pode ser detectada em cada aspecto das expressões da igreja: a adoração, pregação, oferta, oração, ministérios pastorais, juventude, crianças e por aí adiante. Todas essas expressões transportarão o mesmo teor básico como a atmosfera geral da igreja.


Uma igreja que quer experimentar o fluir da vida de Deus terá de ter uma mudança na sua atmosfera. A liderança da Igreja deve ter um interesse especial em manter ou criar a atmosfera conducente ao fluir da vida de Deus.


As Escrituras oferecem-nos alguns exemplos de uma atmosfera que produz vida:


* Deus no Jardim: Uma Atmosfera de Comunhão

(Gén. 3:8; 18:17-33; Êx. 25:22; Núm. 7:8,9)


* Deus na Montanha: Uma Atmosfera de Fé

(Gén. 22:13-19; 2 Crón. 3:1; Rm. 4:20,21; Heb. 11:17-19; Tg. 2:21-23)


* Deus na prisão: Uma Atmosfera de Esperança e Visão

(Gén. 37-41)


* Deus no Lugar Secreto: Uma Atmosfera de Reverência

(Gén. 28:10-22; Êx. 2:14; 3:6)


* Deus na Casa: Uma Atmosfera de Adoração

(1 Cró. 5:13,14)


* Deus na Reunião de Oração: Uma Atmosfera do Sobrenatural

(Actos 2:1-4; 4:1-10)


* Deus na Reunião Colectiva: Uma Atmosfera de Sensibilidade Espiritual

(1 Cor. 12; 14)


OS LÍDERES AFECTAM A ATMOSFERA

Então quem é responsável pela atmosfera da igreja? O Pastor e, claro, todos os outros líderes influentes dentro da congregação, sejam eles Co-Pastores ou não. A sua perspectiva respeitante à presença de Deus, promessas de Deus, guerra espiritual, vida espiritual, ministério e ao Espírito Santo contribuirá para estabelecer a atmosfera espiritual da congregação.


Estas pessoas, têm realmente uma influência fundamental sobre a congregação e sobre a atmosfera espiritual na igreja. Portanto, os nossos cultos, reuniões ministeriais devem ser abordadas com uma:


* Atitude de Fé: Espero que Deus manifeste hoje a Sua presença.


* Atitude de Amor: Tenho um fluir transbordante do amor de Deus para transmitir hoje.


* Atitude de Satisfação: Trago para este culto um sentimento de paz.


* Atitude de Gozo: Amo aquilo que faço, amo a Deus e gosto do ministério e da igreja.


* Atitude de Equipa: Desejo que todos os dons e ministérios funcionem. Encorajo a participação, não o controlo.


Estas atitudes são algumas das quais os líderes são encorajados a desenvolver e a depositar na igreja ou grupos ministeriais, cada vez que se reúnem. Estas atitudes ajudarão a moldar outros líderes e as pessoas envolvidas com o culto público ou ministérios.


ATMOSFERA AFECTADA PELO LEGALISMO

A mudança de atmosfera é absolutamente necessária no mover da igreja em direcção à manifestação de Deus. Requer a mudança de atitude espiritual, perspectiva e paixões na igreja como um todo em todas as áreas essenciais. Esta mudança de clima pode necessitar de acontecer nalgumas das tradições da igreja. O legalismo, uma forma de relacionar-se com Deus mais na base de regras do que na base de relacionamentos, cria um clima pouco convidativo para pessoas espiritualmente mortas. O legalismo externo que requer certo vestuário, acções ou atitudes das pessoas, necessita de ser visitado pelo amor e graça de Deus.


LEGALISMO - UMA ATITUTE DETECTÁVEL

O legalismo é uma atitude, embora envolva controlo, motivação e poder. Esta fortaleza deve ser removida se se vai mudar o clima espiritual.


A graça de Deus deve tornar-se uma atmosfera prevalecente, dominante no líder e nos outros crentes porque um clima de graça é convidativo tanto para os crentes como para os não salvos. A graça sara as feridas, mas não condena as pessoas por estarem feridas. A graça abençoa sem requisitos; o legalismo tem tantos requisitos que as pessoas não podem ser abençoadas. A motivação para obedecer às leis de Cristo debaixo da graça é a gratidão, mais porque fomos abençoados do que para sermos abençoados. Na Nova Aliança nós trabalhamos a partir de uma posição de bênção para uma posição de obediência por causa da bênção na qual já fomos estabelecidos.


SEM LEGALISMO, SEM GRAÇA BARATA

Precisamos de estar atentos ao legalismo que rouba os Cristãos da sua verdadeira liberdade em Cristo, e da graça barata, cheia de graxa, que falsamente oferece liberdade fora dos limites bíblicos. O clima da igreja deve estar saturado de uma dose bíblica da graça do Novo Testamento. Através do Novo Testamento, o pensamento predominante é a graça de Deus em Cristo que nos redime, governa e nos dá uma consolação eterna e boa esperança.


SETE ELEMENTOS ESSENCIAIS PARA UMA ATMOSFERA SAUDÁVEL

1. As conversações que se têm. Nas reuniões, nos grupos, nos aconselhamentos, no discipulado, nas conversas de corredor, nas “reuniões de oração” e outras.

2. Um espírito penetrante de amor. O pastor, toda a liderança, cooperadores e membros da igreja expressarem abertamente o seu amor pelo Senhor, uns pelo outros e pelos perdidos. Existencia de um nível profundo de cuidado na igreja.

3. Um espírito de expectativa e entusiasmo a saturar a igreja. Os membros da igreja virem para os cultos esperando que o Espírito de Deus dê uma colheita regular de almas. Sentir-se o entusiasmo quando se entra nas instalações da igreja.

4. Um sentido de urgência motiva as pessoas. O sentido de urgência vem de uma compreensão clara do “momentum” das coisas.

5. Ensino relevante. É essencial para a motivação.

6. Operação sobrenatural de Deus. Muitas igrejas estão paralizadas pela sua incapacidade de crer que Deus pode mudar vidas sobrenaturalmente. Qualquer vida submetida a Deus está a submeter-se a uma oportunidade para um milagre.

7. Um espírito de equipa e uma visão partilhada. O pastor não é visto como um atirador fortuito ou sonhador, mas vê-se o mesmo tipo de atitude e motivação em toda a liderança. Os crentes compreendem que são também responsáveis por cumprir a Grande Comissão.


ISTO GERA:

* Uma atmosfera de céus abertos, sem impedimentos espirituais.

* Uma atmosfera de expectativa unificada.

* Uma atmosfera de esperar surpresas sobrenaturais; não servir a um Deus comum, vulgar.

* Uma atmosfera na qual todos podem receber; nenhumas limitações bíblicas sobre qualquer pessoa.

* Uma atmosfera em que as pessoas são honradas e valorizadas; nenhuma pessoa é insignificante, sem valor.

* Uma atmosfera de vitória em que é possível ganhar na vida e Deus é capaz de fazer qualquer coisa.

* Uma atmosfera de Cristianismo ofensivo e agressivo, não uma que é defensiva e que “guarda o castelo”.

* Uma atmosfera de dar liberalmente sem egoísmo e pensamento tacanho, sem pretextos ou desculpas.


Esta atmosfera que produz vida, dá amor, emite graça é aquilo que a igreja precisa actualmente para avivar aqueles que estão estéreis e para produzir o fruto da colheita que desejamos.

 

Copyright©2012 Centro Cristão Vida Abundante - Federação. Todos os direitos reservados.
Webmaster Rebelosactivos

JoomlaTheme.net